Como tudo, cozinhar tem diferentes conceitos, estes diferem de pessoa para pessoa, e com tal, há que goste, há quem não goste, há quem ache uma verdadeira seca e há quem adore... são opiniões, e apesar de cozinhar ser a minha verdadeira paixão, não torna este facto discutível... embora sinceramente me custe muito a perceber como é que é possível haver quem não se sinta contagiado pela fascinante arte de cozinhar, de conjugar aromas, sabores, cores e perfumes, de todo o ritual da preparação de um prato, da emoção e excitação de procurar um perfeito equilíbrio dos ingredientes e assim ver nascer novos sabores, pratos, cozinhas, de não ficar maravilhado com toda a alquimia, quase magia que se passa numa cozinha.... Mas, enfim são opiniões!! No entanto o que não é discutível é o prazer da mesa, porque sejamos sinceros, quem não encontra alegria em prato algum, têm um grave problema, pois o tempo em que a alimentação era um mero acto de subsistência já lá vai há muito.....  E assim porque o mundo da cozinha é vasto, para todos os que não gostam de cozinhar, para todos os que não têm tempo e para todos os outros não queria deixar de partilhar uma cozinha inventiva, original, alegre, colorida, musical, e muito... minha!!!

segunda-feira, 31 de Outubro de 2011

Homemade American Style Food

Pancakes


Bagels


Já à cerca de mais ou menos um mês que aparecem milhões de bolos e bolinhos para o Halloween nos blogs americanos que costumo seguir!! Fico completamente parva com as coisas espetaculares que eles inventam, e tudo com um aspecto fenomenal!! Confesso que as festas americanas tem um efeito quase eufórico na minha pessoa! Acho mesmo graça, e ainda por cima é genial, aproveitar o Inverno com trinta mil festas (na verdade não são assim tantas: Halloween, Thanksgiven, Natal e passagem de ano), para obrigar toda a gente a sair de casa e a festejar e a ficar bem disposto, mesmo com um tempo em que só apetece ficar em casa!! É uma maneira diferente de ver as coisas, uma maneira mais positiva, não sei, mas acho que vivem o Inverno com tanta alegria, que só me apetece ir directa para Nova Iorque mal começa a chegar o frio!!! Mas continuando: com tanta maravilha que vi, e já que acho tanta graça a esta festa queria fazer alguma coisinha para o dia de hoje, mas acabei por me decidir, que em vez de me por na cozinha a inventar bonequinhos, por me de caneta na mão e escrever um pouco sobre a cozinha americana, que tanto gosto e que é muitas vezes incompreendida!!

È quase inevitável pensar em comida americana sem que nos venha à cabeça mega hamburguers, hot dogs, pizzas bem altas, batatas fritas e coca-cola, tudo comidinha bem gordurosa e pouco saudável.... mas a verdade é que nem tudo é assim!! A comida americana caseira original é, pelo contrário, bastante saudável!!!


Caeser Salad

A verdade é que como todos sabem com a globalização, o consumismo e emancipação das mulheres e etc. etc. veio alterar em muito os hábitos alimentares, principalmente deste país tão desenvolvido, o que realmente traduziu-se numa industria fortissima em comida pre-preparada e rápida, assim é muito normal as pessoas comerem fora, e se por acaso cozinharem serem refeições congeladas ou instantâneas... isto passa-se principalmente nas grandes cidades!!! No entanto, temos ainda muitas muitas muitas pessoas que fazem uma comida saudável e caseira! E como os americanos são muito ou 8 ou 80, na sua maioria, os que não compram refieções instantaneas e pre-preparadas levam tudo ao extremo, e fazem questão de cozinhar com os melhores e mais frescos ingredientes e fazer tudo tudo caseirinho! São verdadeiros foodies, como eles dizem. O que infelizmente não é acessível para todos os bolsos, pois um pacote para fazer 12 muffins custa cerca de 1 dolar, e se formos comprar os ingredientes todos separados acaba por custar muito mais dinheiro!! 



Bagel com Salmão fumado e cream cheese


Se começarmos a pensar tudo começa a fazer sentido: não é preciso ir muito longe, se pensarmos em filmes e séries vemos que as grandes cidades americanas, sejam elas quais forem, tem restaurantes de todos os tipos, pois os americanos, mesmo que não cozinhem dão muita importancia à comida, e o facto de tomarem as refeições tantas vezes fora, fazem com que a restauração americana seja absolutamente exigente, muito variada (e pondo de parte a fast food que ao contrário do que nós pensamos não é, pelo menos ainda, o que caracteriza a restauração americana), de grande qualidade, de facto os americanos com posses são capazes de ser em todo o mundo quem se alimenta melhor pois tem acesso aos produtos de todo o mundo e acesso as refeições mais refinadas que possamos pensar!!! 

Mas voltando à comida caseira... também podemos ir buscar as séries e filmes (apesar de não com tanta frequencia), ideias da cozinha americana caseira, para as girls é mais fácil se pensarem na Bree das Donas de Casa Desesperadas ou na Nora dos Brothers and Sisters e percebem logo do que eu estou a falar pois não podia haver um exemplo melhor, para todos os outros podem começar por se lembrar dos jantares do Thanksgiven, com um perú recheado, com molho de arandos e puré de batatas, que aparece sempre em todo o lado e tem um aspecto divinal..... já estão a perceber do que eu estou a falar??? Pois é, aquele peru que comemos no Natal, vem originalmente dos Estados Unidos, e é uma comida bem caseirinha!!! Mas não ficamos por aqui, por exemplo os Barbecues (BBQ) ou Churrascos e um sem fim de refeições que nos esquecemos de onde são originarias!!! 



BBQ ribs

A cozinha americana, como não podia deixar de ser, é um reflexo da origens imigrantes da população dos EUA. Como acontece sempre, os imigrantes levam as suas culturas e tradições e tentam adapta-las ao máximo às matérias-primas existentes. Mais tarde, estas tradições acabam por se dissolver um bocadinho, na maioria das vezes devido a constante convivência com outras culturas, o que acaba também como é obvio, por influenciar a vida destas novas pessoas, inclusive os habitos alimentares, sendo que apenas as melhores receitas e técnicas permanecem nos hábitos alimentares dos imigrantes. Excusado será dizer que com o passar dos anos acabam por passar uns para os outros e acabamos nesta cozinha americana. Temos então de herança dos ingleses, os deliciosos e tenros assados como o Roesbeaf, e muitos outros que deram origem a "novas" e muito apreciadas receitas como as BBQ ribs, Cordeiro em mostarda, muitas receitas de frango assado e muitas outras utilizando os mais diversos tipos de carne, de temperos e molhos, assim como de inumeros guisados. E ainda a cultura de pequenos almoços reforçados, e finalmente uma forte inspiração em muitos bolos. Dos africanos (assim como dos mexicanos) herdaram principalmente o gosto pela comida bem condimentada e picante que é bastante vísivel principalmente na comida do Sudoeste. Dos italianos, um gosto bastante vísivel pela Pasta, pelas pizzas que foram bastante "remodeladas", os bifes, mas principalmente a atitude perante a comida, de a apreciar e de trata-la com muito amor e respeito tanto na hora de a comer como na hora de a cozinhar, primando sempre por escolher os ingredientes da mais alta qualidade. A influencia italiana está mais presente do que pensamos, por exemplo a salada caeser que é das saladas mais conhecidas mundialmente, originaria dos EUA, tem forçosamente influencias italianas desde a utilização da alface romana ao parmesão, ainda temos o peperoni, conhecido mundialmente, também ele inventado aqui, sendo uma adaptação do italiano salami!!! Dos franceses herdaram principalmente o gosto pelo vinho!! Dos mexicanos a influencia é bastante vísivel principalmente no sul onde a comunidade latina é extensa e a comida é principalmente mexicana (sempre com leves adaptações). 


cinnamon rolls

chocolate mint cupcake

Peanut butter and chocolate chip cookies

Quanto à pastelaria e confeitaria, quase que tenho um ataquinho só de pensar, que aqui então as delícias são infindáveis!! Os americanos adoram adoram doces, e na sua maioria não passam um dia que seja sem comer um docinho (pondo de parte Los Angels, onde são quase maníacos com uma alimentação mega hiper super saudável, em que a alimentação é bastante identica à alimentação dos grilos, principalmente no que toca ao sexo feminino). No entanto, ao contrário de nós, não comem sobremesas, ou é raro comerem, mas comem ao pequeno-almoço, ou a meio da manhã ou a meio da tarde!! A pastelaria americana é riquisima, e mais uma vez não deviamos associar aos donuts gordurosos, às cupcakes carregadissimas de corantes e pasta de açucar, a que temos acesso aqui para estes lados, porque de facto é papenas uma pequena parte de uma pastelaria industrializada que tem muito pouco haver com a verdadeira!! Donuts caseiros, cupcakes caseiras, bagels caseiros com cream cheese e doce de morango, cinnamon rolls caseiros e outros bolinhos são mesmo maravilhosos!!! De certeza que já viram pelo menos em filmes uma Bakery, pequenina e queridinha que fazem um montão de bolinhos do género com um aspecto fantástico, e é mais por estes lados que temos que nos focar!! Temos ainda, aqueles ateliers de Bolos de Noiva e etc, assim altíssimos, cheios de cores (confesso que tantos corantes às vezes, fazem com que torça um pouco o nariz e que na minha opinião dê uma aspecto um pouco falso à coisa), mas que na verdade quando são bem feitos, são deliciosos, como por exemplo o Red Velvet Cake!!! Depois se quiseremos as nossas sobremesas ainda temos os Brownies, upside down pineapple cake, o NY cheesecake (o verdadeiro cheesecake, que é cozido e não tem comparação ao que nós estamos mais habituados), as tartes de mirtilho, de maçã, de limão merengada, de banana e manteiga de amendoin, de abóbora e sei lá mais, são tantas e tão boas que acho que o meu cérboro até bloqueia, só das memórias que trazem... todas com uma altura fantástica e um aspecto divinal!!


pumpkin pie

Red Velvet Cake


Enfim, a cozinha americana não tem limites, e por isso queria mesmo convidar-vos a procurar mais sobre esta cozinha americana espetacular, ou pura e simplesmente a estar mais atentos e deixarem-se levar por ela, porque acredietem é uma inspiração tremenda!!

Stracciatella Cupcake

Bons cozinhados e até breve ;)

quinta-feira, 27 de Outubro de 2011

Teoria dos Pecados 2 - Os sete pecados

Ultimamente ando às voltas e reviravoltas com o meu novo projecto, que ainda não posso dizer ao certo o que é, mas que junta vários conceitos, um deles a cozinha saudável!! 

Durante o meu dia-a-dia deparo-me constantemente com cenas que me fazem crer que são mais que muitas as pessoas que confundem alimentação saudável com dieta!! E que, em particular as mulheres, vivem em constante dieta, e em constante desequilíbrio!!!  Já escrevi um artigo sobre dietas, e não me quero voltar a repetir muito sobre isso, mas acho mesmo que existem vários pontos fulcrais que  qualquer pessoa deve ter na cabeça!!

Em primeiro lugar, vai existir sempre, principalmente nas cabeças femininas, razões para estar de dieta, ou é porque está a chegar o Verão, ou é porque acabou o Verão e há bolas de Berlim e gelados para abater, ou é porque isto ou é porque aquilo!! Meninas, a sério?? Ainda tão nessa?? O que acontece é que ao viver nessa constante dieta, ao contar e recontar as calorias diariamente, vai fazer com que à mínima coisa menos "saudável" que se coma, se entre em paranóia!! E depois há outra coisa, todos nós sabemos que o fruto proibido é sempre o mais apetecido, e o que acontece é que quando começamos a programar o nosso cérbero, que só podemos comer isto ou aquilo, vamos ficar automaticamente com mais desejos de comer aquilo que supostamente não podemos!! O normal da questão, é depois de passar algum tempo a resistir à tentação, vamos acabar por comer em quantidades ainda maiores aquilo que não era suposto, e andar assim em constante desíquilibrio!! 
Não é preciso pensar muito para chegar a estas conclusões, e acho que no fundo todas as pessoas as sabem, mas infelizmente existe um dogma que nos deva a pensar que não podemos comer desta ou daquela maneira, porque só se elegante e linda de morrer com o corpo ou assim ou assado, enfim um sem número de coisas... Mas há novidades para quem não saiba: as modelos é que estão mal na maioria das vezes!! Não é obrigatório comer pouquíssimo e só poder comer um x numero de coisas e etc. etc..!! 
A regra mais básica que todos deviam saber, é que todos os metabolismos são diferentes, e por isso, há que desligar o botãozinho que liga às teorias mais estapafúrdias que nos são passadas diariamente, e aprender a conhecer o nosso corpo!! Só nós é que podemos decidir o que podemos ou não comer, mas isto sempre com um atitude equilibrada!! Com isto quero dizer, o mais certo a fazer é por as dietas de lado, e esquecer que existem, o que queremos é uma alimentação saudável, uma alimentação que seja equilibrada, que possamos comer de tudo um pouco, em quantidades razoáveis, sem nos fazer sentir culpadas, e algo que mantenha o nosso peso ideal.... e isso não é mais fácil do que parece, o segredo é estar atentas ao nosso corpo, rever o historial e alimentação que sempre tivemos (o corpo vive por hábitos) e ir estudando a melhor hipótese para si própria, e não nos reger por esta ou aquela alimentação que resultou com aquela pessoa, mas sim pensar sempre em primeiro lugar numa alimentação saudável e completa!!

Esta é a uma das bases da minha teoria das "dietas", que na verdade não incluí dieta nenhuma!! Deixem-se de loucuras!! Porque realmente não é necessário!! A outra regra base da minha teoria tem haver com os alimentos proibidos!! È tão básico ouvir que não podemos tocar em certos alimentos, que são veneno e trá lá lá!! Porque?? E se eu adorar chocolate, for completamente perdida, rendida, apaixonada, louca por chocolate??? Acham por acaso, que alguma vez na minha vida a minha dieta vai resultar durante muito tempo??? Além, de ficar infelicíssima!! A minha teoria é que cada pessoa, deve pensar nos alimentos/ingredientes que são a sua perdição, a estes eu chamo os sete pecados (é claro que não tem que ser mesmo sete)!! O segredo, é ver qual a quantidade mínima que "necessitamos", por exemplo eu sou louca louca por pão, por chocolate e por massa, mas enquanto o pão sinto que só fico verdadeiramente satisfeita se comer aí umas 3 vezes por semana, a massa,  provavelmente chega-me se comer uma vez por semana, ou de quinze em quinze dias!! E depois é só enquadra-los na nossa alimentação, se possível da forma mais saudável!!! Com isto quero dizer, um dos outros alimentos pelo qual sou perdidamente apaixonada é o queijo, se calhar em vez de escolher um queijo mais fraquinho e comer uma quantidade maior, escolho um queijo com um sabor forte, que já me permite comer menos quantidade!! Estes exemplos pequeninos acho que são indispensáveis para conseguir uma alimentação equilibrada, e para de certa forma também nós estarmos equilibrados, mesmo a nível da cabeçita, porque acreditem que a alimentação mexe com muitas coisas!!


Para acabar queria deixar-vos uma pequenina parte de um filme que eu vi há uns tempos, e que me deixou a pensar!! Pode parecer um pormenor parvo e sem importância, mas acho que é o suficiente para nos por a pensar!! Trata-se de uma modelo, supostamente linda, alta, elegante, boazona, sexy, apaixonada, com imenso sucesso, isto e aquilo, no fundo, aparentemente com todas as razões do mundo para ser feliz, mas que sofre de ataques de raiva!! Porque?? A resposta é muito simples: tem fome!! E uma coisa tão simples como esta, explica tudo, eu sou suspeitissima por adorar comida e cozinha e tudo mais, mas acho que não sou de todo, a única a pensar que comer bem, ter prazer à mesa, saber apreciar verdadeiramente uma refeição são um enorme prazer, e parte essencial da felicidade... e como um anuncio que anda aí diz, "O prazer faz-te bela"!! E como é verdadeiramente possível conjugar este prazer, com o peso ideal, para que todas as confusões, dietas, stresses, paranóias e etc.??? Como os brasileiros dizem: "Fique esperto!!", deixe de se guiar nas modelos e em todas as dietas que o mundo à nossa volta nos impinge, prefiram a um palminho de cara, vinte de testa e entretanto sejam felizes e cozinhem, cozinhem, cozinhem (ou comam comam comam - bem)!!! 

Até breve ;)

domingo, 23 de Outubro de 2011

Colecção Outono-Inverno


Confesso que já ansiava por este dia já à muito!!! Acordei com o som das árvores em grande agitação com a ventania que passava e não pude evitar um sorriso enorme!! Acho que finalmente posso dizer: É Outono!! Sempre tentei dar particular importância às coisas pequeninas do dia-a-dia, e quando penso em Outono, as ideias de tardes passadas no sofá, enroladinha em mantas, a ver filmes, a ler, ou noites passadas em frente à lareira com copinho de vinho tinto... fazer as coisas mais simples, mas muito aconchegantes, descontraídas, confortáveis... não sei sempre foi uma coisa com a qual identifiquei a esta altura do ano!!! É claro que adoro o Verão, como a maioria das pessoas, e sei que estão todos muito triste por estar chuva e tal e tal, e que vão dizer que os programas aconchegantes e relaxantes também se podem fazer no Verão e etc, que o Verão é muito mais alegre e muitas outras teorias identicas.. !! É tudo verdade, mas pura e simplesmente há duas maneiras de ver a vida, ver pelo lado bom ou pelo lado menos bom.. e eu tento sempre escolher o lado bom!  E o lado bom é que em primeiro lugar ninguém quer ou devia querer um Verão infindável, que já cansava e é preciso umas mudanças de vez em quando, e depois o lado verdadeiramente bom do Outono, são além destes programinhas, a colecção outono-inverno das cozinhas!!



Uma cozinha com a colecção Outono-Inverno tem que ser quente, não estamos a falar só de temperaturas, estamos a falar de cores e sabores!! Tem que ser aconchegante!! Normalmente é ligeiramente mais pesada que a cozinha da colecção Primavera-Verão, e com temperos mais fortes!!! Para mim, o que melhor caracteriza esta colecção, não é os alimentos desta altura, que quanto a eles falaremos em artigos próximos, mas o modo de os cozinhar, que é assar: lombo de porco assado, bacalhau assado, batatinhas assadas,  abóbora assada, castanhas assadas, frango assado, maçãs assadas, marmelos assados, cogumelos assados...!!! Não sei porque mas estes assados todos fazem-me sempre lembrar os Estados Unidos, não sei porque, talvez porque sejam parte crucial da alimentação norte-americana, talvez porque sempre tive o sonho de ir a Nova Iorque no Natal, e de certa maneira por tudo um bocadinho no mesmo saco quando toca a este assunto, ou simplesmente por andar a ver séries a mais e andar a ficar meia maluquinha!! Mas de uma maneira ou de outra, estas inspirações Norte-Americanas, levaram-me a fazer uma Pumpkin Pie (que aparece em todos os filmes e séries, principalmente na altura do Thanksgiving), para dar as boas vindas ao Outono!! E esta tarte morninha, de cores quentes, sabores intensos (abóbora, canela e gengibre), aroma aconchegante, não podia ter feito melhor o seu papel!! 


E agora, retiro-me, que com este cheirinho pela casa toda, com a chuva a bater na janela, e esta tarte fabulosa ao meu colo e uma chávena de chá na mão, é tempo de me ir enroscar no sofá a ver um filme!! Bom resto de Domingo!!!

Até Breve e Bons cozinhados ;)


domingo, 16 de Outubro de 2011

Pão nosso de cada dia

Hoje é o Dia Mundial da Alimentação, e também desde à cinco anos para cá, o Dia Mundial do Pão!! Na minha opinião, acho que faz todo o sentido juntarem os dois no mesmo dia, ou não fosse o pão, como sabemos um alimento bem carregado de simbolismo, caracterizado por ser a base da alimentação de todo o mundo!!

Confesso que pão é uma das minha maiores perdições!! Pão branco, pão com azeitonas, pão integral, pão com sementes, pão de centeio, pão de mistura, pão com especiarias, pão de nozes, pão de queijo, pão com chouriço, pão pita, focaccias... Hmmmm que bom!! E depois há outra coisa, acho que o pão, é o único alimento que vai bem com qualquer ingrediente, manteiga, azeite, tomate, queijo, fiambre, presunto, doce, fruta.... É absolutamente delicioso com tudo, no entanto é igualmente delicioso sem nada, principalmente quando acabou de sair do forno (aiiii, e o cheirinho que é? definitivamente impossível de resistir)!!

Com tanta variedade, confesso que foi difícil a escolha do pão que ia fazer para celebrar este dia, é tudo tão bom!!! Mas depois de pensar bem e por acabar por não me decidir por nenhum, resolvi não fazer nenhum pão, mas sim pegar no meu pão favorito, e fazer duas receitas com ele, afinal estamos a festejar o pão como base da alimentação não é verdade???


Em primeiro lugar, remontando as origens, optei por um prato tradicionalmente português, a açorda!!! Mas afinal de contas, festejar este dia mundial da alimentação não pode ser só fazer uma receita, mesmo que esta tenha como ingrediente principal, o pão, e que para além disso, seja também, uma receita base da alimentação portuguesa... Mas achei que podia fazer mais, que devia sim, neste dia, pegar nas tradições e bases, mas também juntar um pouco do que é a alimentação nos dias de hoje!! Então resolvi fazer uma receita nova de açorda de marisco  dada por um querido amigo (continuo a achar, que os mariscos são de certa forma os ingredientes de festa, e afinal de contas hoje é dia de festas). A receita é tradicional, mas é especial porque dá-se muita atenção aos pormenores. Podemos dizer que o objectivo numero um é realçar os sabores que podem ficar de certa forma escondidos, como o alho e o azeite, e o próprio sabor a marisco. E o objectivo numero dois, é dar particularmente importância á textura, que cada vez é tida em conta nos pratos realizados nos dias de hoje!! Na minha opinião esta receita. com estes pormenorzinhos que podem à primeira vista parecer insignificantes, mas que no final de contas fazem toda a diferença, aliados à importância da tradição e da qualidade dos ingredientes, não podiam de maneira nenhuma caracterizar melhor o que se pretende da alimentação nos dias de hoje, principalmente ao nível da restauração!!!




Em segundo lugar, a receita escolhida, não remonta à cozinha das minhas origens, mas sim à minha cozinha preferida, a cozinha italiana. Mas claro que foi preciso adaptar ligeiramente e usar o nosso delicioso pão alentejano. Só para termos em conta mais uma vez a importância do pão, esta é uma receita típica da cozinha italiana, uma receita que mais uma vez faz, é base da alimentação, e que mais uma vez é feita com pão!! Estamos a falar de bruschettas!! Confesso que é algo que adoro!! Não podia ser uma receita mais simples e mais rápida, e também não podia ser mais deliciosa!! 


Para quem não conhece as bruschettas consistem em fatias de tão torradas no forno, em que podemos colocar qualquer ingrediente (ou conjunto de ingredientes em cima), incluindo ou não queijo!! No fundo é como se fosse um misto entre meias-tostas (só uma fatia de pão), e de pizzas!! Tradicionalmente são feitas apenas com tomate e mozzarela de buffala (muitas pessoas utilizam queijo mozzarella ralado curado, aquele que vai já em pacotinhos, quando querem utilizar queijo mozzarella para gratinar algo, mas tipicamente utiliza-se o mozzarella de buffala, pois tem um sabor mais forte, e devido á sua gordura, fica com uma textura particularmente agradável quando é derretida)!! Hoje em dia fazem-se bruschettas de tudo e mais alguma coisa, primeiro há quem substitua as fatias de tomate por molho de tomate, ou pesto, e para além disso ainda podem colocar legumes, ou então colocar apenas queijo, escolher outro queijo em vez do mozzarella, como por exemplo o brie, e juntar doce depois de sair do forno, ou ainda tostar só com azeite no forno e colocar os ingredeintes crus sem irem ao forno, é assim que se fazem por exemplo as bruschettas de presunto e figos (se bem que tradicionalmente, já não são consideradas verdadeiramente bruschettas)!! A imaginação é que manda nas combinações que querem utilizar, mas o verdadeiro segredo das bruschettas é utilizar pão duro e passar por azeite de boa qualidade, o que vai fazer com que quando estiver no forno, fique muito muito estaladiça, mas absorva o azeite todo, e quando se dá uma trinca, vai ficar crocante por fora e suculenta no centro!!


E assim acabam os meus festejos deste dia mundial do pão, mas a verdade é que um ingrediente tão importante e tão saboroso acaba por ser celebrado todo os dias, seja com pão com pão, seja com pão com algo, seja em torradas, tostas, Sandwich, bruschettas, canapés, sopas, açordas ou tudo o que quiserem... Mas é mesmo importante não desvalorizarmos este alimento que é a base de toda a nossa alimentação, e que pode ser muito útil para fazer receitas simples e económicas, e que nestes tempos mais complicados podem fazer toda a diferença, sem por isso serem menos deliciosas!!


Espero que tenham gostado, e bons cozinhados!!
Até breve!! ;)

quinta-feira, 13 de Outubro de 2011

Frutos de Outono com tempo de Verão





Se há coisa que adoro do Outono, são os frutos que aparecem nesta altura, ou seja, os diospiros e as romãs. As romãs até são bastante refrescantes, mas os diospiros, na minha cabeça, sempre ficaram associados aos primeiros dias de chuva e de frio.... em que nada era mais reconfortante, do que ficar em casa, no quentinho, a comer diospiro às colheres!!! Mas parece que isto anda tudo às voltas, e lá se foi os meus dias de chuva a comer diospiro às colheres, assim resolvi adaptar estes frutos para algo refrescante, que soubesse bem neste dias quentes.

Romã




Continuo a dizer que para mim é um fruto de Outono, mas as minhas ideias foram se alterando aos poucos quando li um livro passado no Egipto, que comiam romã para matar a sede, e refrescar, o que fazia todo o sentido. Realmente é um fruto, cheio de sumo, e podemos tirar o máximo deste partido refrescante e sumarento. Podemos romper as sementes para largarem o sumo, que vai ser ser ideal para fazer sumos, gelados, mousses, molhos, etc. ou deixar as sementes intactas e utilizar em saladas, em que vão largar o sumo apenas quando as trincarem, criando uma textura muito interessante. 
Como este fruto é proveniente do Médio Oriente, resolvi fazer uma salada Fatouche (adaptada claro), típica destas paragens. Consiste em alface, tomate e pepino aos cubos, rodelas fininhas de cebola e rabanete, hortelã picada, romã e pão sírio cortado em pedaços pequeninos e um molho à base de zaathar (especiaria) e limão. Esta salada é ideal para entrada, ou mesmo para servir como refeição, apesar de não ter proteínas (carne ou peixe), é muito rica e têm um contraste de sabor, texturas e mesmo cores muito interessantes. Mas qualquer salada vai bem com romã, desde pequenina que a minha mãe a juntava sempre na salada, nesta altura do ano, mesmo que fosse uma salada só de alface para acompanhar o jantar, dá logo um toque especial e muito agradável. 




Em segundo lugar lembrei-me de juntar vários sabores mais orientais e fiz um refresco delicioso de Romã. Jasmim e flor de laranjeira é a mistura ideal para um refresco,muito levezinho, muito fresquinho, ficou mesmo fantástica. Esta conjugação de sabores pode ser utilizada também para fazer sobremesas, gelados, mousses, o que quiserem, porque é fora do vulgar, mas muito suave, por isso agrada todos os gostos. Outras misturas que podemos fazer é juntar com laranja (mesmo só uma salada de laranja e romã fica delicioso), com hortelã (para sumos, ou mesmo mojitos ou qualquer sobremesa) e por fim, para aqueles mais aventureiros, com água de rosas.  


Para finalizar, não posso deixar de dizer que sempre me identifiquei com este fruto (identificar com comida ou ingredientes é um bocadinho subjectivo, mas sabem o que eu quero dizer algo que sempre me suscitou interesse e fascinação e aquelas coisitas todas), e descobri bem à pouco tempo que é considerado o fruto da paixão e da fecundidade, isto aliado à sua cor Pink Pink, não podia ser um fruto mais Girly. 


Diospiro


Basta olhar para aquelas cores quentes, que sinto-me logo reconfortada. Mais uma vez é uma fruta vinda também dos lados orientais, desta vez da China. É um fruto com propriedades muito especiais, pois é rico em pectina, o que faz com que tenha uma textura muito particular, e o torna ideal para fazer compotas e molhos espessos, sem ser preciso adicionar qualquer espessante. 
Se gostarem mesmo muito de diospiros, especialmente de comer à colher podem passar por uma varinha mágica e congelarem, pois altera em muito pouco o sabor e quando apetecer, é só descongelar. Se forem mais dados a experimentar coisas novas, podem se atrever a fazer um gelado, como eu fiz. As maneiras de o fazer podem depender de muita coisa, se tem ou não maquina de gelados, se querem um gelado de fatia ou de bola, tudo altera um pouco, mas eu sugiro que procurem informações sobre açúcar invertido, e o utilizem sempre que façam qualquer gelado, pois é uma grande ajuda à vários níveis. Voltando ao diospiro, o meu gelado foi feito meio á pressa, simplesmente deixar o diospiro cozinhar num tacho, juntar o açúcar invertido, um pacote de natas e congelador e o resultado está à vista. Digo-vos que é maravilhoso. Mas ainda há muito mais coisas que podem fazer, se procurarem na internet encontram uma data de receitas de mousses e bolos, mas se tiverem com vontade de arriscar e fazer coisas novas, que sinceramente o que eu sugiro, posso dar umas ideias de combinações diferentes: chocolate branco (não torçam já o nariz, surpreendentemente é um casamento perfeito), sésamo, manjericão e sem experimentar arrisco-me a dizer que também vai ficar muito bem com jasmim e/ou flor de laranjeira.



Quem se atreve a ir para a cozinha aventurar-se nestas ideias novas??? Força, eu torço por vocês... Depois contem-me tudo!!
Bons cozinhados e até breve ;)

domingo, 9 de Outubro de 2011

Verdadeiras inspirações


Primeiro que tudo queria pedir desculpa, já era suposto ter um artigo. Resolvi organizar-me e como tenho muitos temas que quero escrever, comecei a escolher quando é que ia por qual... a questão é que este tempo de Verão, fez com que altera-se os meus planos, porque acho que acaba por não se enquadrar. Assim estou a reorganizar tudo, fazer umas pequenas alterações, e isso acaba por demorar mais do que queria!!

Entretanto tenho passado muito tempo a ver filmes no you tube, sites e etc. de grandes chefes e grandes restaurantes e achei que devia partilhar algumas coisinhas!! Sempre achei que o mais importante da cozinha são as bases, o tradicional... e de certa maneira a simplicidade, a cozinha da mãe, a cozinha da avó, a cozinha do povo, mesmo se falarmos da cozinha do outro lado do mundo.... São as verdadeiras responsáveis por transformar os alimentos, como simples acto de subsistência, num ritual que incutisse prazer. São também, um exemplo perfeito que, por vezes, das técnicas mais simples podem surgir pratos maravilhosos... E sejamos sinceros, quando queremos saber um segredo sobre algum alimento, quando é a época melhor deste ou daquele fruto, qual é a melhor maneira de cozinhar aquela peça de carne, como se deve arranjar um determinado peixe e muitas outras coisas, não há ninguém que saiba melhor do que o agricultor, o pastor, o pescador e etc......, o que eu chamo as pessoas da terra. E isto, é regra também, em qualquer canto do mundo!!! Além do mais, por mais paixão que um Chef tenha pela cozinha, na minha opinião, é raro conseguir, mesmo assim, dar o toque especial que estas avózinhas dão, um toque que é de puro amor!!! E por fim, é certo e sabido, que qualquer Chef que não tenha as bases da cozinha, as bases criadas pelas avózinhas, não chega muito longe!!!

No entanto, como cozinheira existe outra parte de mim que não consigue deixar de ficar extasiada perante um grande Chefe, ou perante um prato de um bom restaurante.... Trata-se de uma cozinha completamente diferente, e de certa maneira não pode ser comparável!! Lembram-se quando éramos pequeninos e ficávamos completamente encantados quando víamos um mágico a fazer todos aqueles truques?? Pois bem, não é raro voltar a ter esse sentimento quando vejo um bom Chef a trabalhar, ou olhando mais pormenorizadamente, quando vejo um prato "de estrela michelin" a ser realizado.... a delicadeza com que tudo é realizado, é algo que me deixa sem palavras!!! E é um dos maiores incentivos e inspirações que pode haver, para mim, é sem dúvida ver o trabalho de todo um numero de Chefes absolutamente geniais que têm como objectivo mostrar o outro lado da cozinha!!!

Assim aconselho mesmo a perderem um bocadinho tempo e irem pesquisar no you tube por nomes de grandes Chefs como Thomas Keller, Heinz Beck, René Redzepi, Michael Richard, Alain Ducasse, Ferrán Adriá, Joan Roca, Massimo Botura, Santi Santamaria (não digo portugueses, não porque não os haja também geniais, mas porque já vão conhecendo), entre outros!!! E digam-me se também se sentem extasiados como eu!!

Por fim deixo, um videozinho dos muitos que vejo, de um dos meus Chefs preferidos, Heinz Beck, segundo ele, a receita de um prato muito simples, para poder ser reproduzido por todos os não profissionais de cozinha!! Está em italiano mas é fácil de entender, se tiverem dúvidas perguntei que ainda consigo entender a maioria!!!


Até Breve ;)
Bons cozinhados

P.S. Para que não entende, não concorda, não percebe ou não gosta esta cozinha "moderna" e todos os grandes restaurantes aconselho a ler este artigo.
Para quem gosta e quem não gosta, ler este.

segunda-feira, 3 de Outubro de 2011

Curiosidades e Segredos do Chocolate

Este ano, como é o ultimo ano do curso, as aulas de pastelaria, vão ser na maioria à volta do chocolate!!! Acabei agora mesmo de chegar da minha primeira aula, que foi teórica, mas muito interessante! Como o chocolate é um produto tão adorado por muitos, resolvi partilhar um pouquinho do que aprendi hoje na aula, principalmente para aqueles mais curiosos, que gostam de saber como tudo funciona!!

Primeiro um bocadinho de história: não sei se sabem mas o chocolate teve a sua origem com os Astecas, Maias e Incas, na América central. As favas do cacau eram maceradas e originavam uma bebida, o tchocolat, muito diferente do chocolate que conhecemos nos dias de hoje!! Não sei se já tiveram a oportunidade de experimentar um chocolate de 100% de cacau, ou mesmo 90%, é bastante amargo e por tem também um sabor bastante peculiar. Mais tarde os espanhóis acabaram por trazer o chocolate (grãos) para Espanha, para utilizar também da mesma forma!! No entanto, a sua produção foi escondida durante muitos anos, utilizado por poucos, dado a sua raridade, sendo considerada um presente de grande validade na elite espanhola, e mantendo-se um pouco escondido do resto da Europa. Passado cerca de um século, quando a bebida já tinha caído nas graças das classes mais altas, e quando começaram a compreender o seu alto poder energético, apareceu em Barcelona a primeira máquina para triturar, torrar e macerar os graõs de cacau para um produção em massa desta bebida. A partir daqui a industrialização foi sempre a crescer e depressa chegou a toda a Europa. Mais tarde foram compreendendo o cacau, testando outras aplicações e começou a criação do chocolate em tablete, como conhecemos hoje. 

Outro facto importante a ter em conta, é que a planta do chocolate, com o nome de Theobroma Cacao, é muito delicada, exigindo determinadas condições atmosféricas, facto com que esta não possa ser plantada em todo o lado, restringindo-se apenas a certos e determinados locais, na sua maioria tropicais. Contudo existem algumas variedades de cacau, e estes têm também determinadas características, sendo que uns são mais ácidos, outros mais amargos. Por exemplo os grãos de cacau das plantações africanas tem uma sabor mais intenso, enquanto os grãos provenientes de plantações asiáticas são mais suaves. Assim por um cacau, ser proveniente de Madagáscar, da Costa do Marfim ou do Brasil não quer dizer que seja melhor ou pior, apenas que tem determinadas características próprias que podem ser mais apreciadas por uns, e não por outros, Nas fábricas de chocolate o mais comum é misturarem vários tipos de qualidades, equilibrando-os para conseguirem um produto com determinadas características, variando conforme as aplicações a ser utilizado.  

Como esta matéria de chocolate é extensa, eu deixo aqui as origens do mesmo, e em breve surgiram muito mais informações, de certa forma, mais práticas. O que acontece é que não é apenas a planta que é delicada, o produto também sofre do mesmo mal, e são determinados processos e técnicas que temos que conhecer para podermos realizar produtos de boa qualidade. Assim fica aqui apenas o início dos inícios e para os realmente curiosos, aqui ficam dois vídeos que mostram todo o processo do chocolate. Se tiverem um tempinho vale a pena ver!

Espero que gostem e até breve ;)