Como tudo, cozinhar tem diferentes conceitos, estes diferem de pessoa para pessoa, e com tal, há que goste, há quem não goste, há quem ache uma verdadeira seca e há quem adore... são opiniões, e apesar de cozinhar ser a minha verdadeira paixão, não torna este facto discutível... embora sinceramente me custe muito a perceber como é que é possível haver quem não se sinta contagiado pela fascinante arte de cozinhar, de conjugar aromas, sabores, cores e perfumes, de todo o ritual da preparação de um prato, da emoção e excitação de procurar um perfeito equilíbrio dos ingredientes e assim ver nascer novos sabores, pratos, cozinhas, de não ficar maravilhado com toda a alquimia, quase magia que se passa numa cozinha.... Mas, enfim são opiniões!! No entanto o que não é discutível é o prazer da mesa, porque sejamos sinceros, quem não encontra alegria em prato algum, têm um grave problema, pois o tempo em que a alimentação era um mero acto de subsistência já lá vai há muito.....  E assim porque o mundo da cozinha é vasto, para todos os que não gostam de cozinhar, para todos os que não têm tempo e para todos os outros não queria deixar de partilhar uma cozinha inventiva, original, alegre, colorida, musical, e muito... minha!!!

quinta-feira, 23 de Junho de 2011

Sopas Frias ou Festa das Cores


É quase inevitável a diminuição substancial do consumo de sopas quando o calor começa a chegar.. Mas porque é que tem que ser assim?? Existem tantas e tantas deliciosas e coloridas sopas frias. De facto se pensarmos bem as sopas são a resposta perfeita a um tempo em que esta cada vez mais consciencializada a importância de uma alimentação saudável à base de produtos frescos e que tenha em consideração as questões financeiras e ambientais que acontecem aquando o desperdício dos alimentos. Para além de saudáveis, fáceis, rápidas e saborosas são também muito práticas, pois de acordo com simples pormenores é fácil adaptar para um jantar entre amigos, um almoço de Verão mais leve, para fazer uma vistaça como aperitivos os entrada num jantar ou para qualquer outra ocasião que queira, sem nunca deixar de ser ideal mesmo para qualquer simples almoço ou jantar do dia-a-dia nestes tempos mais quentes.

Sopa de Favas com Hortelã e Creme fraiche
A meu ver as sopas frias dividem-se em dois grupos: 
- as sopas tradicionais, que são servidas depois de arrefecidas - a estas referimos qualquer sopa que faça em qualquer altura do ano, que possa também servir fria, mesmo que nunca tenha pensado nisso experimente, é claro que há sempre umas mais apreciadas quando frias do que outras, por exemplo as de alho francês, de espinafres, de tomate, de cenoura e abóbora, etc. Aventure-se a experimentar as tradicionais sopas frias (que de preferencia devem ser passadas em creme) e se quiser pense ainda em aromas frescos que possa juntar como ervas aromáticas para as tornar ainda mais agradáveis e com sabor a Verão. Não se esqueçam das sopas de peixe, galinha e amigos, de preferencia em forma de aveludados, a ter em conta principalmente os dos mariscos que são mais que apreciados frios
- as sopas batidas - estas podem ser consideradas quase como sumos, pois não são cozinhadas, e por isso são ainda mais fáceis e rápidas de fazer e consistem apenas em triturar os alimentos, é o caso do gaspacho, da sopa de meloa, da sopa de beterraba e etc.

Como em tudo o uso da imaginação também conta muito por isso atreva-se a cozinhar as misturas mais loucas que lhe vierem a cabeça e vai ver se não saem umas agradáveis surpresas. Os concelhos nutricionais, são claro: tente não usar a batata, e fique longe das natas. No entanto aqui vão algumas ideias:
Espinafres, Brócolos, Nabo, Alho Francês, couve-flor Cogumelos, Favas Espargos, Cenoura, Abóbora, Courgette, Tomate e Pimento Assado, pinhões, aveludado de marisco e a rainha das sopas frias a Vichyssoise. 
A cru: gaspacho, beterraba, manga, meloa, melão, ervas aromáticas, milho, abacate, pepino e iogurte.


Gaspacho (com cebolinho e tomate cherry), Vichyssoise de camarão (com camarão), Creme de cenoura, abóbora e sumo de laranja (c/ folhas de espinafres e laranja), Sopa de beterraba com maçã verde (c/ rebentos de rabanito), Creme de espinafres (c/ roquefort e nozes), Sopa de Meloa (c/ presunto)


Toque final

Num jantar ou almoço de amigos, mesmo que seja algo simples é sempre bom quando podemos apresentar as coisas de uma forma elegante, o que com sopas frias não é muito difícil, bastando pensar em alguns pormenores. Primeiro, o local onde as servimos pode mudar completamente o aspecto, e já que se tratam de cremes, temos a vantagem de podermos esquecer o tradicional prato de sopa e servir em chávenas, taçinhas ou mesmo em copos (na imagem utilizei copos de shot, como a quantidade é pequena dá para servir algumas variedades diferentes fazendo um jogo muito engraçado tanto em cores como em sabores), garanto que fica super elegante e apesar de tudo divertido. Mas, se não se quiser livrar do prato de sopa tem outra opção, que está super na moda e é muito comum aparecer nos casamentos mais XPTO, chiquiterrimos, VIPs o que quiserem... trata-se de no prato da sopa colocar apenas a guarnição da sopa (isto é, alimentos sólidos que componham a sopa, estamos a falar por exemplo dos pimentos, pepino, tomate, presunto e croutons no caso do gaspacho, mas nem tudo tem que ser tão linear e pode juntar a uma sopa tudo o que quiser desde que ache que faz uma boa ligação, tornando-a ainda mais rica e original), tudo muito direitinho (ou não), com um aspecto bonitinho, de preferencia no centro do prato, e que esteja o mais em altura de possível, maaaaaas, agora vem o importante: não se coloca a sopa, vai assim para a mesa, a sopa vai em jarros, e coloca-se na mesa nos próprios pratos, o aspecto é espectacular e garanto que faz sucesso!! 
Falemos então do verdadeiro toque final, com isto quer dizer aqueles ingredientezinhos que pode juntar para dar um aspecto e sabor (em alguns casos, noutros nao faz grande diferença) e que podem transformar tudo. Então em primeiro lugar o mais obvio: estamos a falar de legumes, podemos juntar mais legumes, em juliana (linguagem técnica para tirinhas), burnesa (isto é, cubinhos), folhas (de espinafres frescas por exemplo), rebentos o que quiserem, tem duas hipóteses, podem ir buscar sabores da sopa, por exemplo uma sopa de tomate, adicionar uma burnesa de tomate, que irá fazer um contraste apenas em textura (o que só por si já é muito importante e faz diferença), ou se estiverem mais há vontade podem juntar outros que se complementem ou que façam um contrate de sabores (por exemplo juntar folhas de espinafres frescas a sopa de cenoura, ou grãos a um creme de espinafres ou ainda uma juliana de aipo um aveludado de marisco). Podemos juntar também fruta, em burnesa ou juliana, ou mesmo zesters (casca fina dos citrinos, sem parte branca) mas também sumos de fruta, por exemplo juntar sumo de laranja a sopa de cenoura. Depois temos os estaladiços, tudo o que faz contrastes de texturas é bom, principalmente quando e crunchie, e isto é para ser aplicado em tudo, nas sopas podemos juntar, croutons, frutos secos, ou sementes como o sésamo, pevides de abóbora, etc. Temos as ervas aromáticas que ficam sempre bem - qualquer uma. Ainda o peixe, a carne (principalmente fumados), e o marisco, presuntos, bacon, linguiça, o salmão fumado, os camarões, etc etc etc. E por fim as natas, o leite de coco, os cremes fraiches, o requeijão, o ricota e outros queijo que goste. Se não tiver para nada disto, uma pinguinha de azeite (aromatizado se puder ser) já faz só por si um óptimo trabalho.




Vichyssoise de Camarão (guarnição: tártaro de camarão, rebentos de rabanito e amendoas tostadas)


Sucesso garantido. Boas sopas ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário